post-goobee-2

Qual status do projeto? Transparência responde

Essa pergunta é tão simples e tem como resposta um dos pilares do Scrum: transparência. Em algum momento alguém irá questionar sobre a evolução do projeto. Deixar às claras a realidade requer exercício contínuo para todos envolvidos a fim de estarem alinhados em relação à evolução no alcance da visão do produto e os resultados tanto para os membros da equipe quanto os stakeholders.

Transparência entre os membros equipe

Todo o time envolvido diretamente na execução do trabalho, torna-se responsável pelo incremento que será entregue a cada sprint.  Times Incríveis precisam ter a visibilidade do fluxo de valor (Value Stream Mapping), pois sendo autogerenciáveis, decidem internamente quem faz o quê, quando e como, o que gera coesão para o progresso em direção a meta do produto.

Transparência para stakeholders

À medida que a equipe avança na execução do trabalho, os stakeholders precisam também identificar esse progresso, inspecionar o resultado e realizar as adaptações, portanto o uso dos OKRs na Entrega de Resultados contribui para a transparência da evolução das entregas.

Transparência para todos

Tornar tudo visível para todos, gera ambiente de trabalho seguro, facilita a inspeção dos resultados, limita o risco, pois cada membro, tanto da equipe ou externo compartilha e entende o propósito das decisões orientadas à visão do produto.

Ao utilizar a plataforma ágil Goobee Teams irá potencializar a transparência dos times gerando mais alinhamento e valor. Veja como é possível cuidar das pessoas, estratégia e portfólio. Experimente.

INOVE-OU-SEJA-BANIDO1

Inove ou seja BANIdo!!

Quando uma empresa escolhe colocar os esforços numa jornada para promover sua Transformação Ágil, descobrindo sua melhor maneira de ser ágil, começa a fomentar o aprendizado contínuo e como resultado surgem novas ideias. Porém entre a ideação e conseguir aproveitar essa oportunidade existe uma grande lacuna.

Navegando no oceano do mercado temos as organizações, que possuem estruturas complexas e rígidas, que são verdadeiros transatlânticos que precisam mudar de direção para manter a competitividade, sobreviver e não ser BANIdo. Achou que a escrita está errada? Não. Segundo Jamais Cascio, antropólogo, autor e futurista norte-americano, no artigo “Facing the Age of Chaos”” desenvolveu o conceito do mundo BANI, assim não criar mecanismos para sobreviver há o risco de ser “BANIdo”.

O mundo BANI, representa o acrônimo para Brittleness, Anxiety, Nonlinearity and Incomprehensibility, que traduzindo para português: fragilidade, ansiedade, não linearidade e incompreensibilidade. Mas como sua empresa pode inovar e construir opções viáveis para responder estes desafios? De acordo com Stephan Grabmeier, no artigo “BANI versus VUCA: a new acronym to describe the world”, compara o já conhecido mundo VUCA com o BANI destacando:

  • “Se algo é frágil, requer capacidade e resiliência.
  • Se nos sentimos ansiosos, precisamos de empatia e atenção plena.
  • Se algo não é linear, exige contexto e adaptabilidade.
  • Se algo é incompreensível, exige transparência e intuição.”

Consegue identificar, testar e promover todas as inovações necessárias para responder e aplicá-las na sua organização?

A Liga Ágil possui profissionais capacitados para te habilitar a transformar estratégia de inovação em resultados, através de mudança organizacional e treinamentos in company. Comece aqui.

 

Infographic on BANI versus VUCA

Referências:

01- Jamais Cascio artigo: “Facing the Age of Chaos” – publicado em 29/04/2020

https://medium.com/@cascio/facing-the-age-of-chaos-b00687b1f51d

02- Stephan Grabmeier – artigo: “BANI versus VUCA: a new acronym to describe the world” Publicado em 28/07/2020 https://stephangrabmeier.de/bani-versus-vuca/

ser-ou-nao-ser-2

Ágil: “Ser ou não ser, eis a questão”

A frase “Ser ou não ser, eis a questão” é a abertura do monólogo da peça A Tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare. Pode ser atribuída a diversos significados, mas para fins de compreensão desse artigo o significado será “pensar e agir”.  Pensar no sentido de supor o domínio total de um assunto e agir, aquele que busca através de cada passo a melhoria contínua com identificação dos seus pontos cegos.

Cientificamente, o “pensar e agir” é comprovado pelo Efeito Dunning-Kruger, demonstra que pessoas que menos sabem sobre determinado assunto, se autoavaliam muito competentes, ou seja, desconhecem a própria incompetência. Por outro lado, os que possuem maior domínio, tendem a ser moderada confiança sobre suas habilidades, pois sabem que não dominam tudo.

Mas o que isso tem a ver com a prática da agilidade?

Ao iniciar com a agilidade é escolhido a metodologia ou framework, capacita os envolvidos para a prática, estabelece a squad, muda a nomenclatura dos cargos e vamos fazer acontecer o ágil “pensando” que está no caminho mais assertivo. Isso é pensar que está sendo ágil. Colocar em prática copiando e seguindo irrestritamente o que está descrito.

Mas como sair desse dilema?

Agir ágil. Como? O Manifesto para Desenvolvimento Ágil de Software começa assim: “Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software, fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazerem o mesmo”01. A ação do agir “…descobrindo maneiras melhores…” implica em começar uma jornada levando em consideração aspectos únicos de cada cenário de uma organização: estratégia, processos, pessoas, cultura, tecnologia, como cria valor e gera oportunidades na percepção dos clientes, como responde às mudanças internas e externas e como alcança e mantem seus resultados. Isso faz com que seja descartado qualquer método ou framework ágil? Não. Mas precisa ser descoberto como a organização vai conseguir sua transformação ágil.

Visando ajudar as organizações descobrir seu jeito de agir a transformação ágil, a Liga Ágil, consultoria de transformação digital oferece apoio estratégico na condução da mudança organizacional, treinamentos in company e alocação de profissionais especializados para habilitar pessoas e transformar culturas corporativas, auxiliando as empresas a atingirem seus objetivos de negócio, respondendo às constantes mudanças com agilidade.

Está preparado para descobrir o seu agir ágil?  A Liga Ágil está preparada para te habilitar nessa jornada.

Fonte: https://agilemanifesto.org/iso/ptbr/manifesto.html